Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Dia Europeu sem Carros

Quarta-feira, 22.09.10

Integrado desde 2002 no âmbito da Semana Europeia da Mobilidade, assinalou-se hoje mais um Dia Europeu Sem Carros. É, talvez, um dos exemplos acabados do princípio aqui muitas vezes invocado segundo o qual também nas coisas da Europa a repetição e a rotina retiram importância às coisas. O que começou como prometendo ser um momento importante na sensibilização dos cidadãos para as questões da mobilidade e do uso irracional do automóvel, com todos os custos ambientais associados a essa utilização intensiva, rápido se volveu num dia onde as restrições passaram a causar mais transtornos do que benefícios aos cidadãos. Onde os princípios e as virtudes proclamadas se esgotaram rapidamente e sem quaisquer efeitos práticos dignos de realce ou menção. Muito por culpa das próprias autoridades, incapazes de irem para lá da mediatização do dia e de apostarem nos princípios hoje proclamados ao longo dos restantes dias do ano. Enfim, mais um Dia Europeu que à custa de tanto ser repetido e por se ter limitado a essa repetição, perdeu qualquer sentido útil e qualquer significado para muitos cidadãos europeus.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Joao Pedro Dias às 02:53






links

ORGANIZAÇÕES EUROPEIAS

COMUNICAÇÃO SOCIAL



comentários recentes

  • Jorge Greno

    Mas então o Português deixou de ser língua oficial...

  • Pedro

    Bom dia,O Casa Europa está novamente em destaque n...

  • Henrique Salles da Fonseca

    BRAVO!!!Todos os políticos no activo praticaram o ...

  • O mais peor

    Até que enfim o sapo destaca um blogue de valor qu...

  • De Puta Madre

    Eu Gostaria que o Espaço Europeu não Tivesse nos S...

  • Dylan

    Se no caso egípcio, algumas pessoas acharam por be...

  • Carlos Medeiros

    Gostei do post. Estou totalmente de acordo. E cons...

  • silveira

    Não é isso que diz a notícia!... De qualquer forma...

  • silveira

    Se eu fosse juíz sentiria vergonha por esta rejeiç...

  • silveira

    É claro como água!... Para voltarmos a ter justiça...