Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Não era necessário....

Quinta-feira, 06.10.11

"Luís Amado defende que o maior partido da oposição tem de assumir toda a responsabilidade que se deve ter num "país que está em risco de insolvência", e que "só está a respirar pela ajuda externa negociada". Para restaurar "a credibilidade do país é necessário o esforço das várias forças políticas", frisou Amado." [Fonte]


Para acertar (eventuais) contas com o seu passado, com o governo que integrou e com o Primeiro-Ministro que serviu, era escusado que Luís Amado - que sempre cultivou a imagem de político e Ministro responsável - dissesse em público aquilo que hoje disse sobre Portugal, anunciando-o urbi et orbi como Estado à beira da insolvência. Com a sua experiência de ex-MNE - lugar onde cada palavra proferida é pesada e medida ao milímetro - é impossível não saber o dano potencial que causava ao país com as palavras que proferia. Como diria o outro - não era necessário....

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Joao Pedro Dias às 21:24